o que sempre soube das mulheres, mas tive á mesma de perguntar

30.03.10

 

 

"Tratam-nos mal, mas querem que as tratemos bem. Apaixonam-se por serial-killers e depois queixam-se de que nem um postalinho. Escrevem que se desunham. Fingem acreditar nas nossas mentiras desde que te tenhamos graça a pregá-las. Aceitam-nos e toleram-nos porque se acham superiores. São superiores. Não têm o gene da violência, embora seja melhor não as provocarmos. Perdoam facilmente, mas nunca esquecem. Bebem cicuta ao pequeno-almoço e destilam mel ao jantar. Têm uma capacidade de entrega que até dói. São óptimas mães até que os filhos fazem 10 anos, depois perdem o norte. Pelam-se por jogos eróticos, mas com o sexo já depende. Têm dias. Têm noites. Conseguem ser tão calculistas e maldosas como qualquer homem, só que com muito mais nível. Inventaram o telemóvel ao volante. São corajosas e quando se lhes mete uma coisa na cabeça levam tudo à frente. Fazem-se de parvas porque o seguro morreu de velho e estão muito escaldadas. Fazem-se de inocentes e (milagre!) por esse acto de bondade tornam-se mesmo inocentes. Nunca perdem a capacidade de se deslumbrarem. Riem quando estão tristes, choram quando estão felizes. Não compreendem nada. Compreendem tudo. Sabem que o corpo é passageiro. Sabem que na viagem há que tratar bem o passageiro e que o amor é um bom fio condutor. Não são de confiança, mas até a mais infiel das mulheres é mais leal que o mais fiel dos homens. São tramadas. Comem-nos as papas na cabeça, mas depois levam-nos a colher à boca. A única coisa em nós que é para elas um mistério é a jantarada de amigos - elas quando jogam é para ganhar. E é tudo. Ah, não, há ainda mais uma coisa. Acreditam no Amor com A grande mas, para nossa sorte, contentam-se com pouco."



(Crónica de Rui Zink, professor e escritor, no jornal gratuito, O Metro. Publicada a 8/03/2010.)

publicado por lunamargarida às 23:45

50 anos

14.03.10

Cinquenta anos são muito tempo ainda mais se os considerarmos dedicados a uma causa. Assim cumpre-me a mim e em meu nome e da minha familia agradecer ao homem que, tendo-se ordenado Sacerdote há 50 anos atrás, um dia veio viver para o Alentejo e aqui desenvolveu o seu trabalho e colocou na pratica um sonho..... sonho que hoje é uma Entidade de Referência na cidade de Beja, onde grande partes das familias da região já têm fortes laços, quer seja como funcionários e colaboradores, quer como utentes, pelos seus filhos e netos ou seus pais ou avós. 

Deste modos todos sabem de quem falo mas para os mais distraidos, falo do Centro Paroquial e Social do Salvador e do seu fundador e mentor o Padre Henrique. 

 

sinto-me: Bem
publicado por lunamargarida às 23:53

Nelson Mandela - 20 anos de Liberdade

10.03.10

 

 

 

 

No dia 11 de Fevereiro de 2010 celebrou-se o 20º aniversário da libertação de Nelson Mandela. Que diferenças trouxe esta libertação a Africa do Sul e ao Mundo?

 

 

 

sinto-me: Livre
publicado por lunamargarida às 12:53

Decálogo dos Advogados - Rui Barbosa (1849-1923)

10.03.10

 

Será que este texto ainda é válido e actual?

 

"O politico, escritor e casuístico Rui Barbosa, definia o advogado como "a fonte de onde fluem o direito, a esperança na Justiça e a Liberdade na Lei."

 

Decálogo dos Advogados

  1. Não desertar da Justiça, nem cortejá-la.
  2. Não lhe faltar com fidelidade, nem lhe recusar o conselho.
  3. Não transfugir da legalidade para a violência, nem trocar a ordem pela anarquia.
  4. Não antepor os poderosos aos desvalidos, nem recusar o patrocínio a estes contra aqueles.
  5. Não servir sem independência à Justiça, nem quebrar da verdade ante o poder.
  6. Não colaborar em perseguições ou atentados, nem pleitear pela iniquidade ou imoralidade.
  7. Não se subtrair à defesa das causas impopulares, nem à das perigosas, quando justas. Onde for apurável um grão, que seja, de verdadeiro direito, não regatear ao atribulado o consolo do amparo judicial.
  8. Não proceder, nas consultas, senão com a imparcialidade real do juiz nas sentenças.
  9. Não fazer da banca balcão, ou da ciência mercadoria.
  10. Não ser baixo com os grandes, nem arrogante com os miseráveis. Servir aos opulentos com altivez e aos indigentes com caridade. Amar a Pátria, estremecer o próximo, guardar a fé em Deus, na verdade e no bem.

 in Alberto de Sousa Lamy - Advogados e Juízes na Literatura e na Sabedoria Popular"

 

texto extraído do Boletim da Ordem dos Advogados nº 63 - Fevereiro 2010

sinto-me: Séria, Responsável
publicado por lunamargarida às 12:47

AVATAR

01.03.10

 

 

 

 

 

 

 

 

Ontem fui ver o filme AVATAR. Confesso que fui ver porque dos filmes que se encontravam disponiveis para ver esse me pareceu ser a melhor escolha apesar que à partida não estar muito convicta. No fim da sessão confesso que estava bastante impressionada. O filme apesar de não ter uma história nova prima pela qualidade excepcional dos efeitos especiais.

Vale a pena ver este filme e preferencialmente numa sala de cinema em que possa visionar o filme em 3 D.

sinto-me: Satisfeita
publicado por lunamargarida às 21:06

mais sobre mim

pesquisar

 

Março 2010

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31

comentários recentes

mais comentados

favoritos

subscrever feeds

as minhas fotos

blogs SAPO


Universidade de Aveiro